Sinais de câncer de pâncreas que você nunca deve ignorar

O câncer de pâncreas é uma das formas mais agressivas dessa doença. De fato, de acordo com a Fundação Hirshberg para Pesquisa do Câncer de Pâncreas, ele representa a terceira principal causa de morte relacionada ao câncer nos EUA: 91% dos pacientes com esta forma de câncer morrerão dentro de cinco anos após o diagnóstico.

Às vezes, o câncer de pâncreas é difícil de ser detectado, pois ele nem sempre apresenta sintomas precocemente. No entanto, a busca de tratamento assim que se suspeita de um problema pode melhorar drasticamente o resultado. Abaixo estão 20 sinais deste tipo de câncer que valem uma visita ao seu médico.

1. Aparência amarelada da pele

Clinicamente conhecida como icterícia, de acordo com a Reader’s Digest, esse é “um dos sintomas mais claros de câncer de pâncreas”. O tom amarelado pode ser notado também nos olhos do paciente.

Isso ocorre porque o câncer de pâncreas pode bloquear o ducto biliar, o que significa que a bile não chega aos intestinos e se acumula no sistema do paciente. Essa alteração de cor pode aparecer na pele ou nos olhos e também pode causar coceira.

2. Dor na região lombar

Há muitas razões que podem causar dor na região inferior das costas, como fazer uma aula de zumba com muita força ou pegar mantimentos pesados ​​do porta-malas. No entanto, se não houver uma razão óbvia para sua dor nas costas, você deve avaliá-la, pois ela pode ser um sinal de câncer de pâncreas.

Segundo a Women’s Health, um tumor pancreático pode pressionar tanto a parte inferior da coluna como os músculos das costas, “causando uma dor constante e incômoda”. No entanto, algumas mulheres podem confundir essa dor com as cólicas da tensão pré-menstrual (TPM). Portanto, caso ela persista após a menstruação, é recomendável marcar uma consulta médica.

3. Alterações na urina

Você pode não ter o hábito de se virar para conferir o interior do vaso sanitário após ter usado o banheiro, mas pode valer a pena fazer uma “verificação pontual” de vez em quando. Segundo a Reader’s Digest, a urina de coloração marrom escuro ou cor de ferrugem pode ser uma evidência para o câncer de pâncreas. Este é o resultado de uma substância chamada bilirrubina, um componente da bile, acumulada no sangue.

4. Alterações nas fezes

Outro potencial sintoma do câncer de pâncreas são as alterações nas fezes. Os especialistas sugerem observar quaisquer sinais de “fezes cor de barro ou gordurosas”, que também podem ser indicadores da doença devido ao bloqueio do ducto biliar. A bile normalmente dá às vezes sua cor acastanhada e também ajuda a quebrar as gorduras presentes nela.

5. Problemas de saúde bucal

De acordo com a Reader’s Digest, sua boca pode dizer muito sobre sua saúde em geral e, no caso de câncer de pâncreas, o paciente pode apresentar sintomas como mau hálito, gengivas inflamadas ou até dentes moles. “Os pacientes com câncer de pâncreas estão suscetíveis a doenças gengivais, cáries e problemas de saúde bucal em geral”, acrescenta a revista.

Pesquisadores do NYU Langone Medical Center descobriram que a presença de bactérias bucais equivalentes às que causam doenças gengivais aumenta o risco de câncer de pâncreas em 59% em comparação com os participantes do estudo que não apresentavam sinais da bactéria. Embora esse fato seja apresentado mais como um fator de risco do que um sintoma, ele é potencialmente uma descoberta importante para o tratamento imediato da doença.

6. Perda de interesse em comida

A revista Women’s Health diz que um “indicador precoce” de câncer de pâncreas é a diminuição do apetite. Então, quando não se deseja mais comida como antes, isso, em alguns casos, pode ser um mau sinal.

Se “sua sobremesa favorita faz seu estômago se revirar”, isso pode estar sendo causado por tumores pressionando os órgãos próximos, incluindo o estômago. Essa alteração pode criar uma falsa sensação de saciedade e o paciente pode sentir-se enjoado ou sentir dor ao comer, o que aos poucos fará com que não queira comer mais.

7. Perda de peso

Algumas pessoas podem se entusiasmar ao perceber a redução do seu peso na balança, mas esse não é o caso se a perda estiver ligada a uma doença potencialmente mortal. Se você não está fazendo dieta e não aumentou sua carga de atividade física e, ainda assim, está perdendo peso, é hora de prestar atenção.

A revista Women’s Health atesta que o câncer pode fazer com que as pessoas percam o apetite e seu interesse por suas comidas favoritas, o que, por sua vez, pode significar a perda de peso. Caso você continue comendo e, ainda assim, seu peso esteja baixando rapidamente e sem motivo (especificamente mais de 5% do seu peso corporal entre 6 meses e um ano), é hora de visitar seu médico.

8. Diagnóstico de diabetes

Esse é outro aspecto que pode ser mais um fator de risco do que um sintoma. De acordo com a Reader’s Digest, se você recebeu recentemente diagnóstico de diabetes tipo 2, é importante prestar atenção a outros problemas de saúde, incluindo o câncer de pâncreas.

A revista diz que um estudo da Clínica Mayo descobriu que 40% dos pacientes com câncer de pâncreas foram diagnosticados com diabetes nos meses que antecederam o diagnóstico de câncer. O estudo explica que “o pâncreas é responsável pela produção de insulina, então os estágios iniciais do tumor podem afetar a capacidade do pâncreas de produzir insulina, causando diabetes”.

9. Enjôos e vômito

É possível que você tenha uma virose ou tenha comido um bolinho de caranguejo no passado, mas ambos serão temporários. Se você costuma se sentir doente ou vomita sem uma causa óbvia (como estar grávida, por exemplo), convém observar.

Segundo a Reader’s Digest, ao pressionar o estômago, o câncer pode causar um bloqueio, o que, por sua vez, torna difícil manter a comida no estômago. A pressão pode também levar à dor, que costuma ser pior após as refeições.

10. Pancreatite

Este é um problema de saúde que causa a inflamação do pâncreas, gerando dor e, muitas vezes, é o resultado de cálculos biliares que bloqueiam os canais biliares. No entanto, há situações em que a pancreatite não é causada por pedras, ou por outras de suas causas mais comuns, como o alcoolismo e alguns medicamentos. Ela pode estar ligada ao câncer de pâncreas.

“A pancreatite crônica ou o tipo sem explicação pode ser causada por um pequeno tumor no pâncreas”, observa a Reader’s Digest. Portanto, fica concluído que é muito importante encontrar a causa da pancreatite e não apenas buscar o seu diagnóstico.

 

11. Inchaço prolongado

Uma coisa é uma leve sensação de inchaço. Outra é “aparentar estar grávida de quatro meses”, diz a revista Women’s Health, observando que o inchaço prolongado pode ser um sinal revelador de câncer de pâncreas. “Inchaço eventual após uma grande refeição é normal, ficar assim por dias não é”, acrescenta.

A revista detalha que, à medida que os tumores cancerígenos crescem, “eles podem fazer com que a barriga do paciente se distenda”, o que muitas vezes pode chamar a atenção deles diante do espelho. Embora provavelmente não seja câncer, se você notar esse tipo de mudança é importante investigar a razão do inchaço.

12. Coágulos

A Prevention afirma que os pacientes com câncer de pâncreas são mais propensos a ter coágulos sanguíneos, o que pode trazer alguns problemas graves à saúde. A fonte diz que não se sabe exatamente por que existe uma correlação entre o câncer de pâncreas e coágulos, mas suspeita-se que as células cancerígenas “reduzam as proteínas que o corpo usa para prevenir coágulos sanguíneos”.

Pode haver fatores de risco genéticos para o desenvolvimento de coágulos sanguíneos, assim como outras causas, como lesão ou cirurgia. Mas, se você não se encaixa em nenhuma dessas categorias, é recomendado garantir que não há nenhuma presença de câncer.

13. Aumento da vesícula biliar

Outro sintoma comum do câncer de pâncreas é o aumento da vesícula biliar. A American Cancer Society diz que, embora você não perceba isso por conta própria, um médico pode perceber a mudança de tamanho por meio de um exame físico. Uma vesícula biliar aumentada é normalmente resultado do acúmulo de bile, que é causado por um duto bloqueado.

14. Aumento do fígado

Semelhante a uma vesícula biliar aumentada, outro sintoma comum do câncer de pâncreas é o inchaço do fígado. Um médico pode detectar o aumento sob a forma de um grande nódulo sob o lado direito da caixa torácica ou pode também visualizá-lo em um exame de imagem.

15. Aumento do tecido adiposo

O Suncoast Cancer Institute diz que é possível notar “anormalidades no tecido adiposo”, ou seja, uma textura irregular da camada de gordura encontrada logo abaixo da superfície da pele.

Essa textura incomum é causada pelas enzimas pancreáticas que quebram as gorduras. O sintoma é bastante comum entre os pacientes com câncer pancreático.

16. Fadiga e fraqueza

Um sintoma comum do câncer de pâncreas é uma sensação geral de fadiga e fraqueza extremas. A perda de apetite e nutrientes associados com a digestão irritável pode deixar um paciente com câncer pancreático sentindo-se excessivamente fraco. Muitos pacientes descreveram essa sensação como fadiga severa ou a sensação de lutar contra uma forte cepa da gripe.

17. Coceira na pele

Outro sinal potencial de câncer de pâncreas é a coceira intensa da pele. Este comichão pode ser um efeito colateral causado pela icterícia, que é uma das condições mais comuns que podem afetar pessoas com câncer de pâncreas.

A icterícia é causada por um acúmulo de bilirrubina, que é uma substância marrom-amarelada escura produzida no fígado. Esse acúmulo causa um tom amarelado na pele, mas também é conhecido por causar coceira excessiva.

18. Febre e calafrios

Pacientes com câncer de pâncreas geralmente notam sintomas semelhantes aos da gripe, como calafrios e febre. Os calafrios são normalmente causados ​​por uma obstrução dos dutos biliares no pâncreas e são resultado de distúrbios digestivos.

Prostock-studio / Shutterstock

19. Diarreia

A diarreia é outro sintoma comum do câncer de pâncreas e ela normalmente vem acompanhada de muitos outros sintomas, incluindo náusea e dor de estômago. O câncer de pâncreas pode impedir que os pacientes absorvam adequadamente os nutrientes que podem desencadear a diarreia.

Embora a diarreia seja um sintoma de muitos tipos de câncer de pâncreas, ela pode ser um indicador de um tumor mais incomum chamado vipoma (ou VIPoma). Este tumor tende a enviar mais água para o sistema digestivo dos pacientes, o que pode levar à diarreia.

20. Ascite e edema

Outro sintoma potencial de câncer de pâncreas é uma ocorrência chamada ascite, que causa o acúmulo excessivo de líquido na cavidade abdominal. A ascite pode causar inchaço e distensão da barriga, o que pode resultar em dor intensa ou dificuldade para respirar.

Semelhante à ascite, os pacientes também podem notar um inchaço nas pernas e nos pés, o que é comumente chamado de edema. Eles são causados por um acúmulo de fluido e podem dificultar bastante a movimentação e a respiração dos pacientes.

Avatar

ActiveBeat Português

X