Os Sintomas mais comuns de um derrame

Um derrame, ou acidente vascular cerebral (AVC), é uma experiência assustadora. Ocorre quando o fornecimento de sangue ao cérebro é obstruído ou cortado completamente (conhecido clinicamente como isquemia). Como resultado, o cérebro para de funcionar normalmente e, muitas vezes, os músculos, reflexos e sentidos do corpo são afetados.

Felizmente, um derrame pode ser tratado, mas obter atendimento médico de emergência o mais rápido possível é a chave para sobreviver. É por isso que é vital reconhecer os seguintes 15 sinais de alerta de um derrame…

1. Desequilíbrio

O início de um AVC causará agitação física extrema, as vítimas geralmente têm dificuldade para andar, perdem completamente o equilíbrio e a coordenação e até podem ter dificuldade para sentar sem cair. Você pode tropeçar e parece quase impossível se re-equilibrar. A tontura (discutida com mais detalhes posteriormente neste artigo) é um sintoma comum que acompanha o desequilíbrio. Até andar e simples coordenações podem se tornar difíceis como resultado da tontura.

Embora a perda de equilíbrio seja um sintoma de um derrame que está acontecendo, também pode experimentá-lo após o acidente. Você pode continuar se sentindo tonto e inseguro em sua capacidade de andar sem tropeçar ou cair. De acordo com a Stroke Association, é mais provável que você tenha problemas de equilíbrio se o derrame afetar o lado esquerdo do corpo. Alguns sobreviventes de AVC podem sentir apenas leves problemas de equilíbrio, enquanto outros podem ter perdas de equilíbrio graves, o que pode afetar sua qualidade de vida.

2. Fraqueza

Uma perda repentina de força nos músculos da face, braço, perna – mesmo que seja apenas temporária – pode sinalizar um derrame em andamento. Muitos pacientes queixam-se de dormência ou formigamento no braço esquerdo ou ombro que surge de repente e piora gradualmente. Às vezes, pode ocorrer uma falha muscular completa, onde você não consegue levantar um braço ou suportar peso na perna afetada.

A fraqueza muscular também pode ocorrer após um derrame, especialmente se você estiver imóvel por um longo período de tempo. Uma fisioterapia intensiva pode ajudar a ensinar aos sobreviventes de um derrame como controlar melhor seus músculos enfraquecidos e realizar pequenas tarefas. Embora algumas pessoas que sofreram um derrame nunca recuperem a capacidade de movimentação de um ou ambos os lados do corpo, a fisioterapia já levou muitos sobreviventes de derrame a recuperar sua dignidade, permitindo que andassem e fizessem atividades normais do dia a dia. atividades diárias que faziam antes do AVC.

3. Paralisia Facial

Muitas vezes, um derrame pode afetar os músculos faciais, onde um lado do rosto cai ou fica totalmente dormente, fazendo com que o rosto pareça não simétrico. Este é o sintoma mais perceptível. Se você suspeitar que alguém está tendo um derrame, peça para a pessoa sorrir. Esta é uma maneira rápida de identificar se estão realmente tendo um derrame. Caso ocorra paralisia facial, procure a emergência de um hospital imediatamente. Mesmo que o sorriso não simétrico ou a dificuldade de fala não esteja relacionada a um derrame, ainda assim, é um sinal de que algo sério está errado.

Terapias de reabilitação desempenham um papel crucial na recuperação da paralisia facial. Alguns sobreviventes de derrame se recuperam totalmente dela ao longo do tempo, por mais que, para muitos pode ser permanente . Este sintoma e muitas vezes o efeito permanente de um derrame é causado pela falta de oxigênio no nervo facial no cérebro ou por sangramentos que pressionam os nervos e tecidos.

4. Dificuldade na fala

A dificuldade na fala ou a fala arrastada é outro sinal de alerta óbvio de um derrame. Se alguém repentinamente  tiver dificuldade em falar ou formar frases com sentido, pode indicar um derrame. Quem já presenciou um derrame geralmente explica isso como observar alguém indefeso tentando falar ou um olhar confuso repentino no rosto da pessoa afetada. Para quem sofre o derrame a incapacidade de falar, dificuldade em juntar palavras em uma frase ou simplesmente dificuldade em se concentrar na fala podem ocorrer.

A fala pode ter recuperação ainda nos primeiros meses após um derrame. A American Stroke Association identifica três distúrbios da fala que podem ocorrer após um AVC: afasia (dificuldade ou incapacidade de usar ou compreender palavras), apraxia (dificuldade em iniciar ou executar o movimento necessário para falar, mesmo que fisicamente seja capaz) e apraxia oral (dificuldade em mover os músculos dos lábios, garganta, palato muscular e garganta para funções além da fala, como sorrir). Existem tratamentos abrangentes que ajudam os sobreviventes de um AVC a recuperar a capacidade de falar normalmente.

5. Problemas na Visão

Pessoas que sofrem um derrame geralmente explicam que a dificuldade para enxergar antecede o episódio . Podendo experimentar visão dupla, visão turva ou perda completa da visão. Esses problemas de visão podem ser apenas temporários, mas você pode testar a capacidade visual da vítima perguntando quantos dedos está levantando. Caso não responda corretamente, ligue para a emergência.

Muitas pessoas que tiveram um derrame apresentam problemas de visão após o evento, especialmente se o derrame ocorrer no lado direito do cérebro. Você pode ter pontos cegos ou problemas de foco por causa das células que são destruídas no córtex visual. Embora muitos sobreviventes de derrame tenham a visão prejudicada, os avanços médicos aumentaram a chance de recuperação capaz de fazer com que enxergue bem o suficiente para realizar tarefas diárias, como fazer compras, sair para passear ou até mesmo dirigir. O tratamento intensivo que envolve a reabilitação do cérebro ajudou muitos sobreviventes a recuperar parte ou a maior parte de sua visão.

6. Dificuldade de compreensão

Uma pessoa prestes a sofrer um derrame muitas vezes terá dificuldade em entender certas declarações e comandos nos dias que antecedem o evento de fato. Isso pode ocorrer quando  tentam se comunicar ou manter uma conversa. Você pode pensar que esta confusão mental ou dificuldade de compreensão não é nada  (atribuindo à fadiga ou estresse), mas é importante saber que é um alerta precoce de um eventual derrame.

Quanto mais cedo você identificar que está tendo um derrame, maiores serão suas chances de recuperação total. Quanto mais tempo você estiver tendo um derrame sem tratamento e atenção de uma equipe médica, mais danos isso pode causar ao seu cérebro. Também pode aumentar suas chances de danos permanentes, resultando em graves incapacidades. Embora possa parecer um pequeno problema, nunca é uma má ideia fazer uns exames, caso exista motivo para preocupação. Evitar um derrame ou receber tratamento precoce pode salvar sua vida.

7. Dores de cabeça

Dor de cabeça repentina ou uma enxaqueca intensa e debilitante atípica ou não habitual é comum antes de um AVC. De fato, muitas vítimas de derrame explicam uma dor de cabeça tão dolorosa que parece estar sendo atingida por um raio, podendo causar forte náusea e até desmaio. A dor de cabeça pode incluir problemas visuais, como uma aura. Uma aura é semelhante às bolas de luz que vê ao acender uma lâmpada depois de estar em um quarto escuro ou um flash de câmera que deixa manchas na visão e faz você piscar. A diferença é que estas não desaparecem após alguns segundos.

Pode ser extremamente difícil para alguém que sofre de enxaquecas ou dores de cabeça regulares, especialmente se estas geralmente vêm com auras (muito comum para quem sofre de enxaqueca), reconhecer o sintoma como um derrame. Isso o torna perigoso porque você pode não procurar tratamento quando deveria, diminuindo suas chances de recuperação total e aumentando a chance de danos permanentes ao seu cérebro.

8. Perdas de sensibilidade

Nos dias que antecedem um AVC, é comum uma perda gradual, ou mesmo total, da sensação (ou sensibilidade) vibratória na pele. Os nervos do cérebro enviam sinais para diferentes áreas do corpo. Quando você está tendo um derrame, esses sinais podem ser interrompidos ou parar de funcionar corretamente, causando perda reduzida ou completa da sensação. Você pode experimentá-lo em uma ou várias áreas do corpo, dependendo dos nervos afetados. Os outros sentidos, como olfato, paladar e audição, também podem ser total ou parcialmente afetados.

Infelizmente, os sobreviventes de um AVC podem ter dificuldades com a sensibilidade após um derrame, incluindo hipersensibilidade ao toque, perda ou sensação de temperatura reduzida, não saber onde está um membro sem olhá-lo e sensibilidade reduzida ao toque. Pode ser frustrante e perturbador ter danos temporários ou permanentes nesse sentido e, dependendo da gravidade, pode afetar muito sua capacidade de realizar tarefas normais e cotidianas que era capaz de fazer antes do derrame.

9. Tontura

Quando alguém estiver tendo um derrame, pode ter dificuldade para andar, equilibrar-se ou até mesmo sentar-se corretamente. Essa perda de equilíbrio pode ser tão grave que muitas vítimas sentem que o mundo está girando e não conseguem encontrar o equilíbrio (ou seja, vertigem). A tontura pode ser tão grave que você sente náuseas chegando até a causar vômito. A tontura pode ser diagnosticada erroneamente como vertigem, o que coloca o paciente em risco potencial de danos ainda maiores. Em alguns casos, a pessoa que sofre o AVC sente tonturas severas apenas por um curto período de tempo, e é por isso que pode ser difícil diagnosticar o derrame como a causa.

Embora muitas pessoas sofram tonturas severas ao ter um derrame, por vezes elas não vêm acompanhadas de outros sintomas típicos de um AVC, o que dificulta o diagnóstico correto do que realmente está acontecendo. Os mini-derrames, também chamados de ataques isquêmicos transitórios (AIT), acontecem muitas vezes sem notarmos, e há uma boa chance de um AVC de fato ocorrer após sofrer um mini-derrame.

10. Perda de reflexos

A perda ou diminuição de reflexos pode ser comum ao sofrer um AVC. Por exemplo, muitas vítimas de derrame queixam-se de dificuldade para engolir ao comer. A American Stroke Association diz que até 65% das pessoas que sofrem um derrame podem desenvolver disfagia, ou seja, dificuldade para engolir. Como este é um sintoma predominante e um efeito resultante de um derrame, é sempre examinado quando se está no hospital. Há um teste de deglutição que pode ser feito e, se você não passar, será necessária uma reabilitação com um fonoaudiólogo.

O dano temporário ou permanente de um derrame varia de pessoa para pessoa, mas uma coisa é fato: quanto mais cedo você procurar atendimento médico ao sofrer um derrame, melhores são suas chances, não apenas de sobrevivência, mas também de recuperação. Conhecer os sinais e sintomas de alerta de um AVC pode ajudar a proteger você e as pessoas ao seu redor. Se houver um indício de que você ou alguém próximo está tendo um derrame, ligue para a emergência imediatamente.

11. Confusão mental

Não surpreendentemente, as pessoas que estão tendo um derrame ficarão confusas. Isto é provavelmente devido ao fato de que seu cérebro não está funcionando corretamente. Além disso, caso realmente esteja relacionado a um derrame, provavelmente também não estarão falando ou enxergando claramente. Com todos esses sintomas desconfortáveis acontecendo em seu corpo, como dormência, fraqueza e tontura, é normal que se sintam confusos, pois geralmente não têm consciência do que está acontecendo.

Se você ficar repentinamente (e a palavra-chave é “súbito” porque esses sintomas geralmente aparecem do nada) confuso e tiver dificuldade em entender o que as pessoas estão dizendo, juntamente com alguns desses outros sintomas, pode ser que esteja tendo um derrame.

12. Dificuldade em ler

Além de problemas na fala ou em entender o que outras pessoas estão dizendo, as vítimas de um derrame também terão dificuldade para leitura. Este é outro sinal importante de que algo está seriamente errado com o cérebro e que precisam de atenção médica imediatamente.

Um derrame pode afetar um lado do corpo mais do que o outro, e se estiver mais presente no lado esquerdo do cérebro, que controla a linguagem, de acordo com a Women’s Health: “Isso pode afetar a maneira como você fala, sua capacidade de entender o que alguém está dizendo ou suas habilidades de leitura ou escrita.”

13. Dormência

Este vai de mãos dadas com o slide número dois, que citou a fraqueza como um dos principais sintomas de um derrame. Enquanto muitas pessoas se sentem fracas no rosto, braço, perna ou um lado do corpo, elas também podem sentir dormência.

Como cada hemisfério do cérebro controla o lado oposto do corpo, um derrame geralmente afeta um lado do corpo mais do que o outro, e é por isso que as pessoas só sentem dormência em um lado, o esquerdo ou o direito. Como resultado, o lado do cérebro que realmente está tendo o derrame é oposto ao lado afetado do corpo. Em outras palavras, um derrame no lado esquerdo do cérebro afetará o lado direito do corpo.

14. Soluços

Semelhante aos ataques cardíacos, mulheres e homens podem apresentar sintomas diferentes quando se trata de um AVC. Por exemplo, as mulheres são mais propensas a terem soluços quando sofrem um derrame. Por soluços serem comumente associados a quadros como indigestão, eles são mais propensos a receber um diagnóstico incorreto. Em um comunicado de imprensa médica, a Dra. Diana Greene-Chandos, neurologista e diretora da Neuroscience Critical Care disse: Mulheres ao experienciar soluços acompanhados de dores no peito tendem a procurar tratamento para doenças cardíacas ou indigestão.”

Um estudo realizado pela Ohio State University descobriu que muitas mulheres não sabem que podem experimentar sintomas únicos de derrame, como soluços. “De 1.000 mulheres pesquisadas, apenas uma em cada 10 estava ciente de que soluços acompanhados de dores no peito são um sinal de alerta precoce de acidente vascular cerebral em mulheres”, disseram pesquisadores do Wexner Medical Center em Columbus, OH. É importante que as mulheres estejam informadas sobre seus sintomas e fatores de risco exclusivos, porque isso pode salvar sua vida.

15. Estado mental alterado

De acordo com Healthline, estado mental alterado é um termo que os médicos podem usar quando se referem a sintomas como sonolência, falta de resposta, desorientação, confusão, mudança repentina de comportamento, agitação e alucinações, que podem ser devido a um derrame.

Um estudo de 2009 comparando as maiores diferenças entre os sintomas de AVC em homens e mulheres descobriu que o estado mental alterado é o sintoma não tradicional mais comum em um quadro de derrame. As mulheres são mais propensas a apresentarem um estado mental alterado enquanto sofrem um AVC (23%), enquanto apenas 15% dos homens relataram esses sintomas. Healthline também observa: “As mulheres são cerca de 1,5 vezes mais propensas a relatar pelo menos um sintoma atípico de derrame”.

Avatar

ActiveBeat Português

X