Os Sinais e Sintomas Mais Comuns da Fibromialgia

Causando uma extensa dor em quase 4 milhões de pessoas nos Estados Unidos, fibromialgia é um transtorno músculo-esquelético que amplifica a forma como o cérebro processa a dor, normalmente deixando os receptores de dor super sensíveis.

A condição causa grande e prolongada dor – e por sua vez fadiga, privação de sono e depressão – e tipicamente começa após algum tipo severo de trauma físico, como um acidente, cirurgia, ou estresse psicológico extremo.

Pacientes com fibromialgia reclamam de uma infinidade de sintomas associados à dor através do corpo todo. Aqui estão os 20 sintomas mais comuns da fibromialgia…

1. Dor

Dor é definitivamente um sintoma de fibromialgia, mas pode se apresentar de diferentes formas e em diferentes partes do corpo. Algumas pessoas reclamam de constante dor lancinante por todo o corpo, enquanto outros apresentam uma dor moderada, mas contínua. Alternadamente, a dor da fibromialgia pode se localizar em uma ou mais partes do corpo, ou pode se agrupar em vários “centros de dor”.

Uma das coisas mais incômodas sobre a fibromialgia é que a dor não tem uma causa aparente. Ainda assim, alguns pacientes dizem que eles apresentam alguns gatilhos para a dor que não conseguem identificar. Primeiramente, mudanças no clima (por exemplo, aumentar ou diminuir a pressão e mudanças de umidade) podem fazer a dor se tornar mais intensa ou “acordá-la” depois de um período latente. Outras pessoas podem ter um aumento agudo da dor por fibromialgia se estão lidando com alguma situação de estresse profissional ou emocional, o que sugere que a dor tenha um forte componente psicológico.

2. Sensibilidade ao Toque

Existem dois termos médicos que abordam o aumento da sensibilidade ao toque que a maioria dos pacientes com fibromialgia apresentam: hiperestesia e hiperalgesia. A Hiperestesia é descrita como o aumento da sensibilidade no momento inicial ao toque; por exemplo, estar embaixo de uma coberta fina talvez faça você sentir-se como se estivesse preso sob chumbo. A Hiperalgesia, por outro lado, é descrita como um aumento da sensibilidade à dor; por exemplo, quando você bate o dedo mindinho no pé da mesa, irá sentir uma excruciante e latejante dor por horas ou até mesmo dias.

Em casos extremos, tanto a hiperestesia quanto a hiperalgesia podem ser tão severas que o paciente fica impossibilitado de realizar tarefas diárias. Alguns pacientes descrevem um ciclo associado a esses sintomas. Sensibilidade irá irromper e os sintomas se tornarão piores, então irão se aliviar e o paciente poderá voltar a sua rotina… até que o ciclo começa novamente.

3. Sensibilidade ao Ambiente

Pessoas com fibromialgia normalmente exibem anormalidades sensoriais que vão além da sensibilidade ao toque. Elas normalmente são muito afetadas por características do ambiente, mesmo aquelas que são imperceptíveis para a maioria das pessoas. Esses sintomas usualmente envolvem os sentidos do olfato, audição e visão do paciente.

Por exemplo, a pessoa com fibromialgia pode ser extremamente sensível ao cheiro de cigarro, ou sentir náusea ao entrar em uma sala recém pintada. Produtos químicos de limpeza também parecem ser o gatilho para esses tipos de sensibilidade ao ponto onde um paciente fica impedido de usá-los ou estar em uma área aonde eles foram recém utilizados. Sons em um volume moderado podem soar absurdamente altos, causando dores de cabeça e reações extremas. Luzes podem ser insuportavelmente brilhantes, mesmo em níveis normais e mesmo se o paciente for familiar ao ambiente.

4. Rigidez Muscular

A fibromialgia também pode causar sensação de rigidez nos músculos. Embora seja normal experimentar esses tipos de sensações após períodos de atividade física extenuante, as pessoas com fibromialgia desenvolvem rigidez muscular sem um motivo aparente. Como a dor da fibromialgia, essa rigidez pode ser generalizada por todo o corpo ou pode afetar um ou mais grupos musculares.

Alguns pacientes com fibromialgia dizem que sua rigidez muscular é pior logo pela manhã ou depois de ficarem sentados ou imóveis por um longo período de tempo. Isso, por si só, é bastante normal, especialmente em pessoas mais velhas. No entanto, as pessoas com fibromialgia não experimentam alívio depois que se levantam e começam a se movimentar novamente. De fato, em alguns casos, o movimento pode piorar em vez de aliviar a rigidez muscular. Medicamentos de venda liberada geralmente também não oferecem alívio por muito tempo.

5. Rigidez Nas Articulações

Semelhante à rigidez muscular, outro sintoma comum da fibromialgia é a rigidez nas articulações e nos tecidos conjuntivos. O paciente pode notar dor, inchaço e sensibilidade em certas articulações sem causa aparente. Essa rigidez pode ocorrer em uma só articulação ou pode afetar várias em todo o corpo.

Os pacientes descreveram a dor nas articulações da fibromialgia como queimação, pontada, formigamento, latejamento e até mesmo dormência generalizada ou perda de sensibilidade. O nível de dor pode variar dependendo da hora do dia, clima, estresse e níveis de atividade física.

6. Espasmos Musculares

Pequenos espasmos musculares são algo que a maioria das pessoas exibe de tempos em tempos. No entanto, os pacientes com fibromialgia tendem a experimentar espasmos extremos, mesmo após investigações médicas não apontarem nenhuma causa física para eles. Os músculos parecem ter espasmos espontâneos; às vezes, um ou mais músculos são afetados repetidamente. Em outros casos, o paciente acha impossível prever onde o próximo espasmo irá ocorrer, já que pode acontecer em qualquer lugar e a qualquer momento.

Porém, geralmente os espasmos musculares da fibromialgia seguem um padrão. Eles afetam um determinado grupo muscular repetidamente e os espasmos mais intensos ocorrem à noite. Esses espasmos podem ser fortes e dolorosos o suficiente para interromper o sono. Eles também acontecem com pouco ou nenhum aviso e podem ocorrer mesmo que o paciente tome cuidado extra para descansar e evitar esticar os músculos ou grupos musculares afetados.

7. Exaustão

Fadiga crônica e exaustão também ocorrem em uma grande parcela de pacientes com fibromialgia. Os médicos acreditam que existem duas causas. Primeiro, a própria síndrome da fibromialgia parece drenar a energia dos pacientes, mesmo que eles não estejam se esforçando em demasia física ou mentalmente. Em outras palavras, fadiga e exaustão são sintomas centrais da condição e ocorrem sem razão aparente.

No entanto, um número crescente de pesquisadores acredita que os sintomas de fadiga e exaustão podem ser exacerbados ou até causados por distúrbios do sono. A dor e os espasmos musculares causados pela fibromialgia fazem com que a maioria dos pacientes perca o sono. Com o tempo, essa privação crônica de sono pode levar a uma sensação constante de cansaço, que se torna um ciclo vicioso quando o paciente tenta dormir e não consegue por causa da dor. Independentemente da causa principal, a fadiga crônica e a exaustão causadas pela fibromialgia irão afetar o sistema imunológico e farão com que os níveis de energia do paciente despencam.

8. Dificuldade de Concentração

A memória e a concentração também parecem ser afetadas pela fibromialgia, embora os pesquisadores não tenham certeza se isso faz parte da síndrome de fadiga crônica e exaustão da doença ou se tem causas diferentes. O que se sabe é que a memória de curto prazo do paciente pode ficar visivelmente comprometida. Os pacientes têm dificuldade em reter informações, lembrar de fatos e habilidades recém-aprendidas e tendem a achar muito difícil manter a concentração por um longo período de tempo.

Alguns pacientes queixam-se de uma sensação permanente de lentidão mental ou nebulosidade. Essa condição ganhou seu próprio apelido: “fibro-fog”. As deficiências cognitivas associadas à fibromialgia são provavelmente causadas pela perda contínua de sono, mas alguns pesquisadores não têm certeza de que isso possa ser explicado tão facilmente. Há algumas evidências que sugerem que a condição pode realmente inibir a capacidade do cérebro de funcionar normalmente, interferindo em suas vias sinápticas.

9. Dor de Cabeça Crônica

Muitos pacientes com fibromialgia relatam dores de cabeça ou enxaquecas persistentes, que podem ser muito graves e debilitantes. A dor de cabeça geralmente se apresenta como uma sensação de pressão constante ou latejante. Também é comum que a dor de cabeça se estenda para o pescoço, ombros e até a parte superior das costas.

Algumas pessoas que sofrem de fibromialgia afirmam que suas dores de cabeça são frequentemente desencadeadas por sensibilidades ao ambiente. Como mencionado anteriormente, luzes brilhantes, cheiros fortes e sons altos podem parecer muito mais intensos para um paciente com fibromialgia. Muitas vezes, um paciente relata se sentir bem até encontrar um desses gatilhos ambientais, após o qual uma dor de cabeça se instala. Essa dor de cabeça pode não desaparecer por horas ou mesmo dias, mesmo depois que o paciente se muda para um ambiente livre de gatilhos. Em alguns casos, a dor de cabeça da fibromialgia pode ser forte o suficiente para causar distúrbios contínuos do sono.

10. Problemas Intestinais

A fibromialgia também pode causar distúrbios intestinais, colocando o paciente em risco de desenvolver uma condição conhecida como síndrome do intestino irritável ou SII. De fato, fibromialgia e SII têm taxas de comorbidade muito altas, sugerindo que há de fato uma ligação entre as duas. De um ponto de vista geral, a rigidez muscular e a dor generalizada causada pela fibromialgia muitas vezes causam aos pacientes dificuldade em evacuar. Com o tempo, a matéria fecal afetada torna-se ainda mais difícil de ser expelida, o que pode levar à dependência e uso excessivo de laxantes, o que pode causar complicações.

Em outros casos, os pacientes apresentam diarréia em vez de constipação ou urgência em evacuar, mesmo quando os intestinos estão vazios. Assim como acontece com a maioria dos outros sintomas dessa condição misteriosa, os pesquisadores não têm certeza da causa. Assim, o tratamento dos distúrbios intestinais é paliativo e visa aliviar os sintomas mais persistentes.

11. Depressão

Do ponto de vista emocional e psicológico, as pessoas com fibromialgia correm maior risco de desenvolver depressão crônica. Provavelmente essa depressão resulta de ter que lidar com dor constante, perda de sono, falta de energia e ser forçado a desistir de atividades das quais gostava. Assim como acontece com as dores de cabeça da fibromialgia, os pesquisadores não têm certeza do que veio primeiro, a galinha ou o ovo; a depressão pode não ser o resultado do desgaste de um paciente ao longo do tempo, mas pode ser causada independentemente por meio de mudanças na química do cérebro.

Para os pacientes, a boa notícia é que a fibromialgia parece responder bem a certos antidepressivos. Esses medicamentos não só ajudam a aliviar os sintomas da depressão, mas também parecem acalmar a dor constante, a rigidez muscular, os espasmos musculares e outros sintomas da síndrome. Seu médico pode prescrevê-los mesmo que você não tenha desenvolvido nenhum sintoma de depressão.

12. Problemas Para Dormir

Problemas de sono e fibromialgia variam de pessoa para pessoa, mas geralmente são um sintoma em comum. Muitos que lutam contra a fibromialgia acham difícil adormecer à noite e lutam para permanecer dormindo quando conseguem. Os pacientes muitas vezes experimentam interrupções no sono e acordam várias vezes durante a noite sem nenhuma causa.

13. Sono Sem Qualidade

Semelhante aos problemas para dormir, muitos pacientes com fibromialgia geralmente relatam que seu sono é geralmente ruim e sem qualidade. Aqueles com fibromialgia geralmente acordam sentindo-se cansados e não revigorados, mesmo depois de uma noite inteira de sono. A pesquisa mostrou que a má qualidade do sono geralmente piora a dor associada à fibromialgia.

Shutterstock

14. Problemas de Memória

Outro sintoma relatado da fibromialgia é a dificuldade em recordar memórias ou reter informações. Isso é muitas vezes referido como “névoa fibrosa”. A dificuldade em aprender, ouvir e reter informações é um sintoma comum da fibromialgia. Os pacientes relataram confusão, muitas vezes perdendo uma linha de pensamento ou esquecendo palavras e memórias comuns.

15. Problemas Cognitivos

Semelhante aos problemas de memória, outro sintoma relatado de fibromialgia são problemas cognitivos generalizados, que é outro aspecto do “névoa fibro”. Os pacientes geralmente têm dificuldade com tarefas mentais simples e têm um julgamento ruim com problemas comuns. Aqueles que lutam com problemas cognitivos devido à fibromialgia podem ter dificuldade em aprender e lembrar de coisas novas, bem como um baixo período de concentração. Outro problema cognitivo que pode surgir é dificuldade para falar ou fala lenta e confusa.

Syda Productions / Shutterstock

16. Ansiedade

Ainda nos sintomas mentais comuns, muitos com fibromialgia relataram níveis altos de ansiedade. A ansiedade é conhecida por causar hipersensibilidade no corpo, que muitas vezes pode amplificar os sintomas de dor já presentes com a fibromialgia. Também é provável que a ansiedade possa ser causada pelos medos e preocupações em torno da doença, o que, por sua vez, pode ocasionalmente piorar a fibromialgia.

17. Tontura

Embora seja menos comum, outro sintoma da fibromialgia é lutar contra a tontura. Aqueles que foram diagnosticados com fibromialgia geralmente relatam um aumento geral da sensação de confusão e desorientação com o mundo ao seu redor. Tonturas, falta de equilíbrio, vertigens e quedas são sintomas comuns da fibromialgia que podem variar entre um pequeno aborrecimento e um acidente severo.

18. Temperatura Corporal Instável

Pacientes com fibromialgia também relataram sentir como se fossem incapazes de regular sua temperatura corporal. Aqueles com fibromialgia relataram sentir muito calor ou muito frio regularmente, sem a capacidade de regular adequadamente a temperatura corporal.

19. Síndrome das Pernas Inquietas

Outro sintoma comumente relatado da fibromialgia é a “síndrome das pernas inquietas”, que é uma sensação desconfortável nas pernas e um desejo de movê-las com frequência. A síndrome das pernas inquietas é mais comumente observada enquanto o paciente está em descanso ou tentando adormecer, o que muitas vezes contribui para a má qualidade do sono ou dificuldade para adormecer.

20. Formigamento nas Mãos

Outro possível sintoma da fibromialgia é uma sensação de formigamento nas mãos. Os pacientes descreveram essa sensação desconfortável nas mãos como algo desde um simples formigamento e dormência, sensação de picadas ou até queimação. Esse sentimento também é descrito às vezes como uma sensação de “alfinetes e agulhas”, também conhecida como parestesia.

21. Menstruações Dolorosas nas Mulheres

Outro sintoma relatado de fibromialgia, especificamente para mulheres, é o aumento da dor durante a menstruação. Mulheres com fibromialgia relataram cólicas menstruais mais fortes ou mais dolorosas do que o normal, bem como sintomas menstruais típicos amplificados, incluindo dor lombar, dores pelo corpo e sensibilidade.

Mulheres com fibromialgia também relataram uma piora dos sintomas mentais, incluindo depressão ou aumento das mudanças de humor durante o período menstrual.

Avatar

ActiveBeat Português

X