Câncer de pulmão: primeiros sinais e sintomas

O câncer de pulmão é um câncer que começa nos pulmões, um dos órgãos mais frágeis do nosso corpo. Localizados no peito, esses órgãos esponjosos trabalham para fornecer oxigênio ao nosso corpo. Este tipo de câncer geralmente começa com um tumor, um grupo de células que crescem e destroem os tecidos próximos. Embora seja possível que o câncer se espalhe para outras partes do corpo, quando iniciado nos pulmões, é chamado de câncer de pulmão primário.

De acordo com a Clínica Mayo, o câncer de pulmão é a principal causa de morte por câncer nos Estados Unidos. Embora o câncer de pulmão mate aproximadamente 1,3 milhão de pessoas todos os anos, a doença não é uma sentença de morte definitiva. As pessoas que recebem diagnóstico precocemente têm uma chance 50% maior de sobrevivência do que aqueles cujo câncer não diagnosticado se espalha para outros órgãos por todo o corpo. Para se proteger melhor contra o câncer de pulmão, informe-se sobre os seguintes sinais de alerta precoce…

Dificuldade em respirar

Ficar com falta de ar após subir as escadas ou fazer qualquer tipo de exercício leve pode não parecer grande coisa e, muitas vezes, é atribuído a maus hábitos de exercício, mas pode ser ligado a algo mais sério. Se, de uma hora pra outra, você passar a sentir falta de ar ao realizar atividades que antes não o deixavam sem fôlego, você deve interpretar isso como um sinal de alerta de que algo pode estar errado.

Lembre-se de que a falta de ar pode ter muitas causas, mas se você estiver em maior risco de câncer de pulmão, marque uma consulta médica o mais rápido possível. Como foi observado, as taxas de sobrevivência ao câncer são muito maiores nos casos em que a doença é detectada precocemente e tratada com rigor.

Tosse insistente

Uma tosse persistente e que simplesmente não desaparece pode indicar um problema pulmonar. Infelizmente, muitas pessoas culpam esse sintoma a um resfriado ou alergia e não consultam um profissional médico. A tosse associada ao câncer de pulmão pode ser seca ou de um tipo chamado produtiva. O sinal revelador é que ela persiste por mais de oito semanas sem outra causa aparente.

Embora esse tipo de tosse geralmente se manifeste ao longo do dia, muitos pacientes relatam que ela piora à noite, fazendo com que percam o sono e levando à fadiga e perda de produtividade. Muitas pessoas descartam a gravidade deste sintoma, o que infelizmente pode levar a uma diagnose mais lenta do câncer.

Além de ter uma tosse persistente que simplesmente não pára, preste atenção ao som dessa tosse. Isso é especialmente importante para os fumantes. A Healthline aconselha a observar atentamente a frequência com que você está tossindo, como é o seu som e se há ou não presença de sangue ou uma quantidade incomum de muco, principalmente qualquer catarro cor de ferrugem. Caso observe um desses sintomas, marque uma consulta para ir ao médico.

Perda de peso súbita

A perda de peso é frequentemente celebrada, mas se você não está cortando calorias ou se exercitando mais para perder peso, algo mais pode estar acontecendo no seu corpo. Somados à uma súbita falta de apetite, estes podem ser sinais de que um tumor cancerígeno pode ser a causa do aumento repentino no seu metabolismo. Isso acontece porque, embora você não tenha detectado um problema, seu corpo o fez e está trabalhando mais e gastando mais calorias para tentar curar um tumor que tende a crescer.

A perda de peso relacionada ao câncer geralmente é inexplicável, ocorrendo enquanto os pacientes não fizeram nenhuma mudança significativa em seus hábitos alimentares ou em sua rotina de exercícios. Essa condição é tecnicamente conhecida como caquexia e, em casos extremos, pode fazer com que o corpo literalmente definhe à medida que consome músculo e gordura corporal em busca de todas as fontes possíveis de energia.

Dores no peito

Um dos sintomas principais do câncer de pulmão é uma dor no peito, sentida profundamente nos pulmões quando se levanta algo, tosse ou ri, e uma dor persistente no peito que não desaparece é um sinal de que você pode ter câncer de pulmão. Essa dor ocorre porque o tumor em crescimento, à medida que aumenta de tamanho, está pressionando os tecidos ao seu redor e as terminações nervosas.

Se o câncer de pulmão se espalhar para outras partes do corpo, essas áreas também podem ser afetadas pela dor. A metástase do câncer de pulmão ocorre frequentemente nos ossos, portanto, se você estiver com dor óssea, principalmente nas costas ou nos quadris, juntamente com dor no peito, consulte seu médico imediatamente.

Dores nas mãos e dedos

Fadiga e dor nos dedos podem ser dois sinais de alerta precoce de câncer de pulmão que tendem a ser ignorados. Na maioria dos casos, quando a pele das palmas das mãos engrossa e fica esbranquiçada com dobras pronunciadas (uma condição chamada “palmas aveludadas” devido à aparência parecida com o veludo), o câncer está presente. As palmas aveludadas estão associadas tanto ao câncer de estômago (35% dos casos) quanto ao câncer de pulmão (11% dos casos).

Este sintoma desfigurante é causado por alterações que o câncer causa nos processos corporais normais. No caso das palmas aveludadas, as células da pele das mãos são superestimuladas, fazendo com que se proliferam, resultando no acúmulo de pele branca espessa e escamosa.

Tosse com sangue

Tossir secreção com sangue nunca é saudável, mesmo quando há apenas pequenas manchas de sangue cor de ferrugem em sua fleuma. Mesmo que isso não indique câncer de pulmão, provavelmente sinaliza outra condição médica subjacente grave e você deve consultar um médico.

Frequentemente, a tosse com sangue é acompanhada por outros sintomas, incluindo falta de ar, febre persistente ou dor no peito. Como regra geral, marque uma consulta médica se detectar pequenas quantidades de sangue em sua fleuma, mas procure atendimento médico urgente se possuir um grande volume de sangue ou se o sangramento não parar.

Mudanças de humor

Mudanças de humor, ataques de raiva e irritabilidade, seguidos de exaustão e até sentimentos depressivos, podem se tornar rotina para quem sofre de câncer de pulmão. A situação pode ser ainda mais evidente em pessoas anteriormente descontraídas e que, de repente, parecem deixar tudo irritá-las. No entanto, dada a natureza pouco específica desse sintoma, a maioria dos pacientes (e até médicos) não o vincula imediatamente ao câncer de pulmão.

Essas alterações do humor são mais frequentemente associadas ao câncer de pulmão em estágio avançado, portanto, é improvável que sejam o único sintoma detectável. No entanto, elas também podem ocorrer enquanto o câncer ainda está em um estágio relativamente inicial. Desta forma, se as mudanças de humor acompanharem qualquer um dos outros sintomas desta lista, uma visita ao seu médico deve ser agendada com urgência.

Infecções regulares

Pneumonia ou bronquite recorrentes, assim como outras infecções das quais não é possível se livrar, são comuns no câncer de pulmão, principalmente aquelas infecções que afetam as vias aéreas. Se você sofre de infecções pulmonares crônicas, pode ser importante fazer uma radiografia do pulmão. Essas infecções geralmente ocorrem porque o sistema imunológico do corpo está comprometido com sua luta complexa contra a malignidade.

Os oncologistas enfatizam que as infecções recorrentes são uma parte clara do desenvolvimento do câncer e elas acompanham praticamente todas as formas da doença. No entanto, com câncer de pulmão, as infecções bacterianas geralmente afetam os pulmões e/ou o trato respiratório. Essas infecções precisam ser tratadas separadamente com antibióticos.

Dores nos ombros

Dores nos ombros podem ocorrer se um tumor pulmonar crescer e pressionar a parte superior dos pulmões e os nervos da axila. Essa pressão muitas vezes resulta em dores, formigamento e sensação de desconforto que atingem os ombros, a parte interna dos braços e as mãos. Infelizmente, este é um sinal de que o tumor canceroso se tornou muito grande e, como tal, pode ser muito difícil de tratar.

Outras dores relacionadas incluem sensibilidade e dor na caixa torácica, especialmente perto das axilas. Linfonodos ou gânglios aumentados, dores gerais no corpo e inchaço facial também podem acompanhar a dor no ombro e no braço relacionadas ao câncer.

Barulhos ao respirar

Você também deve prestar atenção à sua respiração. Tornou-se difícil respirar? Você ouve um chiado ou um assobio quando respira? “Quando as vias aéreas ficam contraídas, bloqueadas ou inflamadas, os pulmões produzem um chiado ou assobio quando você respira”, cita a Healthline.

Estes sons estranhos podem ocorrer por vários motivos diferentes, alguns dos quais são totalmente benignos e tratáveis, diz a fonte. No entanto, há casos em que sons novos estão relacionados ao câncer de pulmão e, por isso, é importante observar se está acontecendo ou não e consultar um médico para descobrir por que está acontecendo. Pode ser devido a algo mais simples como asma ou alergias, mas é melhor deixar um médico confirmar a causa.

Voz rouca

Agora sua voz. Como ela está? Algumas vítimas de câncer de pulmão percebem que sua voz muda e pode até não ser elas que percebem isso. Pode ser outra pessoa que aponte. Sua voz soa mais baixa, grave ou rouca? Se sim, peça para um médico verificar.

Semelhante aos outros sintomas desta lista, uma voz rouca pode ter diversas origens, desde uma infecção até muita conversa na noite anterior. O maior indicador da seriedade é a duração da rouquidão. “A rouquidão pode ser causada por um simples resfriado, mas esse sintoma pode apontar para algo mais grave quando persiste por mais de duas semanas”, explica a Healthline. Quando se trata de câncer de pulmão, a rouquidão pode ocorrer se o tumor estiver afetando o nervo que controla a laringe ou as cordas vocais.

Dores nos ossos

A Prevention conversou com Jack Jacoub, médico oncologista e diretor de Oncologia Torácica do MemorialCare Cancer Institute no Orange Coast Memorial Medical Center em Fountain Valley, Califórnia. Segundo ele, se o câncer de pulmão se espalhar para outros órgãos do corpo, pode causar dor em outras áreas do corpo, como as costas. Este acontecimento é chamado de dor óssea e às vezes é ignorado e descartado como simples dor muscular.

Embora a dor nas costas possa não parecer relacionada ao câncer de pulmão, quando se trata de sinais de alerta precoce, a VeryWell Health explica que este tipo de desconforto geralmente é um dos primeiros sintomas a surgir. “Ela pode ser causada pela pressão de um tumor, irritação das raízes nervosas, disseminação para os ossos da coluna ou metástases adrenais, ou seja, pela disseminação do câncer para esses pequenos órgãos que ficam em cima dos rins”, escreve a fonte. Pacientes que já passaram por dores nas costas relacionadas ao câncer de pulmão descobriram que a dor geralmente está localizada no meio e na parte superior das costas e é pior à noite, quando se deita de costas ou após muito movimento.

A Healthline ressalta que a dor óssea não se limita às costas do paciente. Ela também pode ocorrer no ombro, braço ou pescoço, mas não é tão comum. Fique de olho em qualquer dor nos ossos ou dores no corpo que parecem incomuns e converse sobre elas com um médico.

Dores de cabeça

Uma dor de cabeça pode acontecer por muitos motivos diferentes, portanto, esse sintoma por si só não significa que uma pessoa esteja sofrendo de câncer de pulmão. Mas, se ocorrer acompanhada de vários outros sintomas desta lista, pode ser devido ao câncer. Segundo a Healthline, as dores de cabeça podem indicar que o câncer se espalhou dos pulmões para o cérebro.

“Às vezes, um tumor pulmonar pode criar pressão na veia cava superior. Esta é a grande veia que move o sangue da parte superior do corpo para o coração”, escreve a fonte. A pressão causada pelo tumor pode causar dores de cabeça ou enxaquecas.

Mudança no formato dos dedos

Dedos achatados, também chamados de baqueteamento pela sua semelhança às baquetas de tambor, podem ser outro sinal de câncer de pulmão. O que isso significa é que as pontas dos dedos das mãos ou dos pés podem inchar, aumentar e o ângulo em que a unha emerge pode mudar. “Alguns pacientes terão a curvatura das unhas bastante alterada”, disse Todd Weiser, chefe de cirurgia torácica do White Plains Hospital, em Nova York, à Reader’s Digest.

É importante notar, no entanto, que este sintoma é extremamente raro.

Fadiga

Todos nós sentimos cansaço mais intenso de vez em quando, mas a fadiga causada pelo câncer de pulmão é extremamente diferente. “Isso é diferente de um cansaço comum”, diz Jack Jacoub para a Prevention. “A pessoa se sente tão desgastada que ela mal pode esperar para ir para a cama.” Esse é o tipo de fadiga que nem mesmo uma boa noite de sono pode curar.

A fonte continua a apontar que cerca de 80% dos pacientes com câncer afirmam ter experimentado alguma forma de fadiga ou cansaço excessivo. A fadiga é tão comum entre os pacientes com câncer que é apelidada de “fadiga do câncer”. De qualquer forma, a Verywell Health explica que a fadiga associada ao câncer de pulmão é bem diferente. É muitas vezes descrita como “fadiga corpo inteiro”, pois o corpo sucumbe completamente à exaustão.

Como há tantas situações diferentes que podem causar fadiga (pode ser por motivos de saúde, mas também não ter nada a ver com câncer), recomenda-se sempre consultar um médico para descobrir a origem do problema.

Icterícia

Existem muitas enfermidades e problemas de saúde que podem causar icterícia e o câncer de pulmão é um deles. A icterícia é a presença de uma coloração amarelada visível da pele e do branco dos olhos. De acordo com a Verywell Health, quando ela ocorre em pacientes com câncer de pulmão é porque o câncer se espalhou (metástase) para o fígado.

Gânglios linfáticos inchados

Outro sinal visível de câncer de pulmão são os linfonodos, ou gânglios, aumentados. Você pode verificar se os gânglios linfáticos estão inchados pondo a mão sob a clavícula ou no pescoço, diz a Verywell Health.

Inchaço do rosto e pescoço

Inchaço no rosto e pescoço pode ocorrer quando o tumor no pulmão secreta hormônios, fazendo parecer que o paciente está tomando esteróides, disse a Reader’s Digest. “Os sinais incluem ganho de peso, um depósito de gordura na parte superior das costas e inchaço facial, que às vezes é chamado de ‘rosto de lua'”, escreve a fonte. Isso geralmente se deve a uma complicação do câncer de pulmão conhecida como síndrome da veia cava superior, explicou a VeryWell Health. A síndrome pode causar inchaço não apenas no rosto e pescoço, mas também nos braços e dilatação das veias do pescoço e do peito. “Esses sintomas ocorrem quando tumores nos pulmões pressionam a veia cava superior, o grande vaso sanguíneo que devolve o sangue ao coração”.

Dr. Weisler told Reader’s Digest that once the tumor is removed these symptoms should go away. O Dr. Weisler disse ao Reader’s Digest que, uma vez removido o tumor, esses sintomas tendem a desaparecer.

Coágulos sanguíneos

Os coágulos sanguíneos são um problema por si só e pelo seu próprio conjunto de fatores de risco, mas quando se trata de causas, a Verywell Health observa que eles podem ser causados ​​​​pelo câncer de pulmão. De fato, ela diz que eles são bastante comuns entre pessoas com câncer de pulmão. É sabido que tratamentos de câncer, como quimioterapia e cirurgia, podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver coágulos sanguíneos, mas aqui estamos falando de coágulos que ocorrem mesmo antes do início de qualquer tratamento. Os pacientes podem desenvolver estes coágulos antes mesmo de o câncer ser diagnosticado.

A fonte explica: “Dor e inchaço nas pernas e na panturrilha são sintomas de trombose venosa profunda, associados a sensações de dor no peito (geralmente aguda e repentina) junto com falta de ar, causadas se os coágulos se desprendem e se locomoverem para os pulmões (embolia pulmonar)”.

Sede extrema

Este sintoma é bastante raro. A Reader’s Digest conversou com Todd Weiser, chefe de cirurgia torácica do White Plains Hospital, em Nova York, que explicou que a sede extrema pode acontecer se os tumores no pulmão começarem a “secretar substâncias que criam um alto nível de cálcio no sangue, e isso pode deixar o paciente com muita sede e fazer com que ele urine com mais frequência.”

Essa quantidade excessiva de cálcio na corrente sanguínea causa um desequilíbrio de minerais no corpo, o que pode aumentar o número de idas ao banheiro, sede excessiva, prisão de ventre, náusea, dor de barriga e tontura, afirmou a Prevention. O paciente pode nem se dar conta de que isso está acontecendo até que um médico faça um teste de laboratório.

Se você perceber que está sofrendo com o que parece ser uma sede extrema e não há explicações possíveis para isso, consulte um médico para descobrir qual pode ser a causa.

Problemas com a fala

Este é mais um sintoma bastante raro e só ocorre quando o câncer se espalhou para o cérebro. Quando o câncer chega a este estágio ele pode causar uma convulsão, o que também pode acarretar problemas de fala. “Alguns pacientes são diagnosticados com câncer de pulmão dessa forma”, disse o Dr. Weiser à Reader’s Digest. “O câncer de pulmão não é detectado até que os sintomas neurológicos apareçam.”

Fraqueza muscular

Como se pode esperar, o câncer pode fazer com que uma pessoa se sinta fraca. Este é o tipo de fraqueza que será bastante perceptível. Por exemplo, Jack Jacoub disse à Prevention que os pacientes podem ter dificuldade até mesmo sair de uma cadeira.

A Prevention explica que a primeira área do corpo a sentir essa fraqueza muscular é provavelmente os quadris. Ela também pode se manifestar nos ombros, braços e pernas. “As células do câncer de pulmão podem produzir certos hormônios ou fazer com que o sistema imunológico ataque partes do sistema nervoso que afetam diretamente os músculos, resultando em fraqueza”, afirmou a fonte.

Avatar

ActiveBeat Português

X